Menu

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

RITA LEE: Uma Autobiografia (review)

RITA LEE sempre foi uma figura controversa no rock nacional. A forma como saiu dos Mutantes, desentendimentos com o Tutti Frutti (sua banda posterior), seu comportamento afrontador que a coloca como ícone feminista ainda que não se assumisse como tal, o estigma de ser "rockeira do sistema" por estar sempre na mídia. São muitos os aspectos de sua trajetória que renderiam horas de discussão. 


Tantas polêmicas por vezes acabaram atrapalhando a apreciação completa de sua obra, mas é inegávell sua importância. E o grande mérito dessa autobiografia é dissipar quaisquer dúvidas em relação a sua grandeza artística e também como uma daa principais figuras femininas da nossa história recente.

Escrito sem o auxílio de "ghost writer", como a própria autora faz questão de frisar, o livro é dividido em capítulos curtos, quase como uma coletânea de crônicas. A ordem cronológica não é muito rigída e a escrita jocosa e irônica contém lá sua literalidade, tornando a leitura bastante prazerosa.

A primeira parte descreve a infância de Rita Lee, o convívio familiar, os primeiros contatos com a música, entre outros aspectos pessoais dentre os quais há um chocante relato de um abuso sofrido aos seis anos de idade. 

Já na adolescência, as primeiras bandas, peripécias juvenis que já demonstravam o espírito zombeteiro que posteriormente seria marca registrada de sua carreira artística, o encontro com os irmãos Dias Baptista, o relacionamento com Arnaldo, tudo é desnudado de maneira sincera.
Sobre Os Mutantes, Rita é bastante dura em sua autocrítica. Embora não deixe de reconhecer o vanguardismo do grupo, os egos ao seu ver eram maiores que a sua arte. 

Quanto a sua carreira solo, Lee a esmiúça comentado disco por disco, turnê por turnê e até mesmo com um faixa a faixa, revelando detalhes dos bastidores, das parcerias e da inspiração de seus maiores hits.

Há episódios prosaicos e engraçados como o roubo das cobras de Alice Cooper, uma improvável "suruba progressiva" com o YES ou os "bauretz" de Tim Maia. Mas há também dramas pessoais como a prisão enquanto grávida do primeiro filho (e a ajuda imprenscindível de Elis Regina), perdas familiares pirações das mais diversas procedências e internações em "rehabs" (no caso, hospícios mesmo).

E é claro que boa parte dessas desventuras acontecem ao lado de seu grande amor e parceiro musical Roberto de Carvalho, uma espécie de contraponto às loucuras de Rita Lee.
Enfim, uma leitura altamente recomendada para todos que se interessam pelo que aconteceu na época mais criativa da música popular brasileira e, é claro, indispensável aos fãs da mais mutante de todos os mutantes.

Veja também:
Resenha: Mujica - A Revolução Tranquila - Mauricio Rabuffetti

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

PINTOU O CAMPEÃO: nova música em homenagem ao E. C. SÃO BENTO

O nosso querido Esporte Clube SÃO BENTO de Sorocaba/SP teve uma trajetória fantástica em 2016. E agora em 2017 terá grandes desafios no Paulistão, na Copa do Brasil e também na série C do BRASILEIRÃO!   

Para homenagear esse momento tão especial na história do clube, compus a música "Pintou o Campeão", inspirado na página jocosa de mesmo nome que ajudo a administrar no Facebook (CLIQUE AQUI).

Confira a música no player abaixo em um vídeo que traz os principais gols do Bentão em 2016 além de belas imagens da fantástica torcida são-bentista:

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

COPA BRASIL DE FUTEBOL INFANTIL: confira tabela do torneio que ocorre em VOTORANTIM


Começa nesta quinta-feira a 22ª edição da COPA BRASIL DE FUTEBOL INFANTIL, um dos mais tradicionais torneios de base do calendário nacional.
Tendo como sede a cidade de Votorantim/SP, a Copa Brasil terá o atual campeão SÃO PAULO enfrentando o CRUZEIRO em seu jogo inaugural às 20:00 h. Antes da partida que ocorrerá no Estádio Municipal Domênico Paolo Metidieri está prevista uma cerimônia de abertura com início às 19:00h. Abaixo você confere a tabela completa (clique na imagem para ampliar):

Os jogos serão transmitidos pela TV Votorantim na operadora a cabo local e pela Internet no site http://www.tvvotorantim.com.br/

Mais informações em:

sábado, 7 de janeiro de 2017

Banda PRESTTO divulga novo videoclipe

A banda PRESTTO (Classic Rock de Votorantim/SP) divulgou recentemente um belíssimo videoclipe de seu trabalho autoral para a música "Insista". Confira no player abaixo:
Para contato e maiores informações, curta a página da banda no Facebook:
https://www.facebook.com/Banda-Prestto-173184176082312/

Veja também:
BROKEN JAZZ SOCIETY: Gas Station (Review)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

NETFLIX: Documentário sobre a ARGENTINA Campeã Mundial de 86


Toda a história tem suas verdades dependendo de quem a conta. Cresci, como muitos, ouvindo falar sobre a lendária "Mano de Dios" de Maradona como um dos maiores "roubos" da história do futebol e talvez contaminado pela forma como a imprensa esportiva brasileira sempre retratou o futebol argentino achava que o Mundial de 86 tinha sido uma grande injustiça.

Porém, analisando sobre outra ótica, descobrimos que foi justamente o contrário, como nos mostra o documentário "O Campeão Impossível", disponível na plataforma NETFLIX. 
Através de depoimentos de ex-jogadores (argentinos e rivais), jornalistas e até mesmo do árbitro do polêmico jogo Argentina 2 x 1 Inglaterra (o jogo da "mano de Díos"), e recuperando imagens históricas dos bastidores da conquista, vemos como a Seleção Argentina chegou ao México completamente desacreditada e com o técnico Carlos Bilardo praticamente sem apoio por parte da imprensa de seu país e com resultados horríveis na preparação para o Mundial. Para se ter uma ideia da gravidade da crise na AFA até mesmo a titularidade de Maradona era questionada.
Porém, contra todos os prognósticos negativos a equipe de Bilardo foi superando seus obstáculos. Maradona se consagrou desequilibrando jogos de forma mágica e o resto é essa linda história futebolística que merece ser contada e recontada, ainda que isso contrarie um pouco a forma como nós brasileiros enxergamos o futebol sul-americano. 

Veja também:
CLUB DE CUERVOS: a série sobre futebol da NETFLIX

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

O atleta mais Heavy Metal de 2016

Em sua premiação anual a conceituada revista Revolver premiou os melhores nomes do metal em 2016, inclusive premiando o brasileiro KIKO LOUREIRO, atualmente no MEGADETH, como melhor guitarrista. 

Uma categoria inusitada, no entanto, merece nossa atenção: a de atleta "mais metal" do ano. Os indicados foram Baron Corbin (WWE), Drew Stafford (NHL), Julianna Peña (UFC), Matt Brown (UFC) e Robin Lehner (NHL).
O prêmio foi para Baron Corbin, ex-boxeador e jogador de futebol americano e, atualmente, uma estrela do WWE, a tradicional luta-livre pastelão norte-americana. Veja vídeo abaixo:
Se fossemos fazer algo semelhante somente com atletas brasileiros, o grande premiado ao meu ver seria o judoca Rafael Silva, o "Baby". Medalhista de bronze nas Olimpíadas Rio 2016, ele é um fã de rock declarado e usou músicas do AC/DC para se concentrar antes das lutas.

De qualquer forma, rock/metal e esportes são sempre uma combinação bem-vinda.

Veja também:
Judô, Medalhas e Rock'n'Roll com RAFAEL SILVA (BABY)
UFC: derrota de Ronda Rousey rende meme com disco do Pantera

domingo, 1 de janeiro de 2017

UFC: derrota de Ronda Rousey rende meme com disco do Pantera


A derrota relâmpago da americana Ronda Rousey para a brasileira Amanda Nunes no último evento do UFC em 2016 rendeu uma "homenagem" inspirada na capa do clássico Vulgar Display of Power do PANTERA, como podemos ver nas imagens  deste post. 
Abaixo temos arte original, caso alguém não tenha "pego a referência":
Veja também:
Os melhores álbuns de rock de 2016

sábado, 31 de dezembro de 2016

Os melhores álbuns de rock de 2016

Abaixo reproduzo a tradicional lista dos "melhores do ano" de uma postagem que fiz no site Tricolor on The Rock. São 10 álbuns de Rock, Classic Rock, Hard Rock e Metal que se destacaram em 2016 (vocês também podem conferir resenhas de lançamentos independentes muito legais CLICANDO AQUI!) Curtam e deixem suas sugestões!

TOP 10 - MELHORES LANÇAMENTOS DE 2016

10. Bon Jovi - This House Is Not For Sale


Não foi o álbum que os fãs esperavam, mas estamos falando de uma das maiores bandas de hard rock da história, então não há como deixar passar em branco.

09. Magnum - Sacred Blood Divine Lies

 
O Magnum é daquelas bandas que mesmo que quisesse gravar um disco ruim não conseguiria. Mesmo não igualando seus melhores momentos ainda merece muito ser ouvido.

08. Avenged Sevenfold - The Stage


O A7x pegou todo mundo de surpresa com o lançamento de "The Stage". Lançar um álbum assim não parece ter sido a melhor das estratégias, mas devido a sua grande popularidade não poderíamos negar-lhe uma menção em nossa lista.

07. Dream Theater - The Astonishing

 
O Dream Theater é uma banda do tipo que você ama ou odeia. Por isso seu disco duplo é um deleite para os fãs mas uma tortura para os "haters". Escolha o seu lado!

06. Glenn Hughes - Resonate

 
Um dos caras mais talentosos e autênticos da história do rock. Musicalidade à flor da pele. Não há o que discutir!

05. Red Hot Chili Peppers - The Getaway

Talvez sem o brilho dos hits de outrora, mas ainda assim compondo boas canções. O arroz com feijão que sempre dá certo!

04. Rolling Stones - Blue And Lonesome

 
A essa altura da vida é louvável que os Stones se proponham a gravar um disco de blues em tributo as suas influências. Sem dúvidas um grande presente para os fãs!

03. Green Day - Revolution Radio


Depois de uma bobagem tripla com "Uno/Dos/Trés" o Green Day reencontrou o caminho com um ótimo álbum. Uma das poucas bandas mainstream com letras com algum teor político mostrando que ainda tem muito a dizer.

02. Megadeth - Dystopia

 
Esse disco representa muito para o metal brasileiro, afinal, temos o grande Kiko Loureiro em uma das principais bandas do planeta. Além disso, Dave Mustaine continua afiado e explorou um conceito muito legal em Dystopia. Discaço!

01. Metallica - Hardwire... To Self-Destruct


Finalmente o Metallica acordou pra vida e fez o que os fãs sempre pediram: um álbum com a cara do "Metallica old-school". Sucesso absoluto e até os mais incrédulos (entre os quais me incluo) tiveram que dar o braço (no caso, o pescoço) a torcer.

É isso galera! Um forte abraço e um Feliz 2017 com muita saúde, paz, sucesso e, é claro, muito Futebol e Rock'n'Roll para todos!

Veja também:
BROKEN JAZZ SOCIETY: Gas Station (Review)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O futebol Sul-Americano foi Verde em 2016

O verde foi a cor predominante nas principais competições Sul-americanas em 2016.



Primeiro, tivemos o Atlético Nacional da Colômbia que foi um rolo compressor na Libertadores. Aguerrido, técnico e de grande poder ofensivo, esteve muito à frente dos seus rivais. Uma pena ter sofrido uma inesperada derrota na semifinal do Mundial de Clubes, pois teria sido no mínimo interessante vê-lo enfrentar o Real Madrid.
Com todos seus defeitos, o Brasileirão é já há algum tempo o principal campeonato nacional da América do Sul, atraindo cada vez mais jogadores de outras nacionalidades.

E por aqui prevaleceu o famigerado "Cucabol" do Palmeiras. O alviverde não chegou a ser brilhante, mas foi eficiente. Ao meu ver, foi um campeão bem inferior ao Corinthians de Tite, que pelo menos jogava de forma mais intensa.
Talvez o maior exemplo disso seja o jogo do título, em que o Palmeiras sofreu para superar a equipe reserva da Chapecoense em um jogo que claramente se esperava uma grande goleada.

É claro que os Palmeirenses não estão nem um pouco preocupados com isso, afinal, depois de mais de duas décadas soltaram o grito de campeão nacional, mas os observadores mais reflexivos devem ver um sinal de alerta. 

Um futebol tão burocrático que sequer teve concorrência e desempenho pífio de gigantes como Cruzeiro, São Paulo e, principalmente, Internacional, deixam a dúvida se esse foi só um ano atípico ou teremos que nos acostumar de vez com a pobreza técnica do nosso mais importante certame.
Por fim, a gloriosa e trágica Chapecoense. Não foi como deveria ser, mas a Chape se tornou Campeã Sulamericana. O preço disso todos sabemos. No âmbito esportivo, a Chape terá uma chance de ouro de se firmar no cenário internacional ao disputar a Libertadores e a Recopa em 2017. 

Será que esses clubes repetirão o êxito em 2017? Desejamos que o verde de suas camisas seja o da esperança de um futebol melhor e apenas de alegrias na longa temporada que temos pela frente.

Veja também:
Chapecoense: o time que uniu o Brasil

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

CLUB DE CUERVOS: a série sobre futebol da NETFLIX


Para quem está sofrendo com abstinência de futebol enquanto não começam nossos valorosos estaduais, a nossa dica é assistir a CLUB DE CUERVOS, série original da Netflix que em 2016 ganhou sua segunda temporada.
O enredo da pioneira produção mexicana (foi a primeira produção da Netflix a ser gravada em espanhol e fora dos EUA) gira em redor de um time de futebol chamado "Cuervos de Nueva Toledo", equipe fictícia de uma pequena cidade do interior. Após a súbita morte de Salvador Iglesias, presidente do clube, seu filho Chava e sua filha Isabel começam uma disputa para quem o sucederá. Chava, o playboy que não entende nada de futebol acaba herdando o posto, para desespero de sua irmã mais velha que respira futebol e é preterida por ser mulher. Isabel, no entanto, não desiste de conquistar o posto gerando uma série de intrigas divertidas.
Em meio a essa disputa de poder, surgem os mais inusitados tipos e situações típicas do futebol: elenco "rachado", greve de jogadores, estrelismo, manipulação de resultados, queda de treinadores, "chinelinhos", "marias chuteira", além de inúmeras outras referências futebolísticas.
Por fim, mas não menos importante, há o SEXO, um elemento que poderia ser considerado apelativo mas acaba sendo responsável por muitos dos momentos mais engraçados da narrativa.
Personagens carismáticos, boa direção, bom roteiro, trilha sonora bacana e uma abertura que é uma verdadeira ode a esse esporte que amamos fazem de Club de Cuervos uma série altamente recomendável. 

#SomosTodosCuervos

Veja também: