quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Joanatan Richard: "Hello Everybody" (review)


O lançamento mais simpático a que tive acesso em 2015 foi sem dúvidas "Hey everybody", um compacto em vinil do cantor e guitarrista Joanatan Richard. 
Natural de Caruaru/PE, Joanatan Richard desenvolve um trabalho de longa data voltado ao blues e ao rockabilly. Ou seja, a referência aqui são os anos 50, de modo que o lançamento em vinil não é apenas um apelo a um modismo retrô, mas sim uma questão de identidade e estilo.
Acompanhado por seus "Beatful Boys" (atenção ao trocadilho sagaz) Joanatan apresenta nesse compacto quatro canções autorais e inéditas: "Hey everybody" e "I'm not here just for business" (uma belíssima canção, por sinal) no lado A e "God gave me the music" e "1,2, 3,4... once more". As faixas apresentam influências diversas e mantém a mesma qualidade de seu trabalho anterior, "Rockin' in a Crazy World" (leia resenha CLICANDO AQUI).


Uma curiosidade sobre esse material: em 2013, Joanatan Richard acompanhou o cantor norte-americano Rudy Tutti Rayzel (ícone do rockabilly e contemporâneo de ninguém menos que Elvis Presley) em alguns shows pelo Brasil. Uma dessas apresentações ocorreu no Sesc/Sorocaba e foi registrada pelo Blog Na Mira - Futebol & Rock 'n' Roll, com uma resenha e fotos (leia CLICANDO AQUI). E uma das fotos publicadas aqui foi parar no encarte interno desse compacto do Joanatan Richard, fato que me deixou muito feliz e honrado e, certamente, um dos pontos altos nesses três anos de existência do blog:
Para conhecer melhor o trabalho de Joanatan Richard, acesse os links abaixo:

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

LEMMY KILMISTER, o homem que venceu a morte


Quando as primeiras notícias da morte de LEMMY KILMISTER começaram a circular, desconfiamos. Afinal, Lemmy já havia “morrido” diversas vezes ao longo dos últimos meses devido a brincadeiras de mal gosto na web. Apenas após ver que os perfis oficiais de Ozzy Osbourne e o renomado radialista/apresentador Eddie Trunk confirmavam a notícia pudemos crer que o que parecia impossível acontecera. Ian Fraser “Lemmy” Kilmister estava morto.
É claro que a saúde de Lemmy vinha capengando . Esse ano diversos shows foram cancelados em virtude disso, inclusive a apresentação do MOTÖRHEAD no Monsters of Rock em São Paulo. Ali os fãs tiveram o maior aviso de que as coisas realmente não iam bem.

Lemmy também se orgulhava de sua vida de excessos. Seu Marlboro e seu whisky ajudaram a moldar o personagem que se tornou.

lemmy-motorhead.ace-of-spades

Como, então, sua morte parece ter pego toda a comunidade rocker de surpresa?

Lemmy Kilmister nunca foi um grande cantor ou um instrumentista virtuoso, se comparado a tantos outros que temos por aí. Mas construiu sua carreira em uma base muito sólida: honestidade! Nunca quis ser o que não podia ser. Mesmo quando nos anos 80 o rock mainstream ficou “bonitinho”, lá estava ele com sua eterna carranca e sua verruga para nos lembrar que o rock não foi criado para agradar. O rock sempre foi (ou ao menos deveria ser) uma anti-estética para que o indivíduo pudesse ser ele mesmo.

Lemmy personificou o rock’n’roll como poucos conseguiram. Com sua autenticidade, conquistou desde o rockeiro mais “farofa” ao thrasher mais “truzão”. Como ícone do rock’n’roll, imagino que talvez só mesmo seu amigo Ozzy possa se comparar a ele. Talvez Angus Young. E só!

Musicalmente, criou um rolo-compressor chamado Motörhead que inspirou e continuará inspirando dezenas de bandas. Já imaginou o heavy metal sem o Metallica? O próprio James Hetfield declarou que sua banda não existiria se não fosse pelo Motörhead. E isso é só um pequeno exemplo de como Lemmy, mesmo fugindo a todos os padrões (ou talvez por isso) mudou e moldou a história do rock.

Sua extensa discografia com o Motörhead é repleta de clássicos. O último capítulo dessa história foi ótimo álbum “Bad Magic”, lançado neste ano. Uma das faixas, a emotiva”Till the end”, parece que foi escrita para esse momento. Nela Lemmy canta o que poderiam ser as suas últimas palavras (“Tudp que eu sei é quem eu sou / Eu nunca os deixarei tristes / O resto lhes dará confiança até o fim”):
No imaginário rock’n’roll, Lemmy Kilmister era uma dessas figuras que poderiam até vencer a morte, como no antológico clipe de “Killed by Death”. E vendo a comoção causada com sua morte, não há dúvidas que ele venceu.
Descanse em paz, Lemmy! Born to lose, live to win! Motörhead for Life!

Veja também:
Time de futebol de crianças inspirado no MOTÖRHEAD

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Viper: To Live Again (DVD) - Review

Nenhum outro título seria tão significativo para um DVD do Viper quanto "To live again", nome de uma das principais músicas do segundo álbum da banda e também da turnê comemorativa realizada em 2012-2013 e que resultou nesse registro ao vivo.


O lançamento um pouco tardio deste DVD também só vem corroborar com o sentimento de nostalgia. Ver e ouvir o VIPER executando os clássicos de seus dois primeiros álbuns é viver novamente um período de ouro do metal nacional na qual André Matos (vocal), Pit Passarel (baixo), Felipe Machado (guitarra) e Guilherme Martin (bateria) foram protagonistas (o guitarrista Hugo Mariuti, da atual banda de André Matos completou o time para esta turnê).
E são justamente os discos "Soldiers of Sunsire" e "The Theatre of Fate" que formam o repertório desse DVD, que assim se divide em duas partes.

Se as músicas do "Soldiers" soam hoje muito ingênuas, é inegável que sua energia permanece intacta, sendo que os destaques ficam por conta de "Knights of Destruction" (que inicia o show), "Nightmares" (com seu inesquecível "ôôô"), "Soldiers of Sunrise" e "H.R.".

A segunda parte do DVD realmente chega a emocionar, já que o "Theatre of Fate" tem status de obra-prima e não é a toa. "At least a chance", "To live again", "A cry from the edge" são clássicos absolutos, daqueles que os fãs cantam até as partes instrumentais, de tão marcantes que são. 

O hino "Living for the Night" tem a "participação especial" de Yves Passarel (guitarrista original da banda e hoje no Capital Inicial). 

"Prelude to Oblivion" e "Theatre of Fate" são duas explosões de emoção e melodia, com seus coros inesquecíveis. Essa última é precedida pela única "música" inédita neste material, uma breve passagem instrumental intitulada "Act I".

"Moonlight" é o momento do "maestro" Andre Matos demonstrar toda sua erudição com sua releitura de Bethoveen.

É claro que não podia faltar o maior hit do Viper. "Rebel Maniac" (música do álbum "Evolution" de x) entra de penetra no setlist para encerrar o show e o DVD, com Yves novamente no palco.

O único ponto negativo do DVD é a ausência de extras, o que certamente enriqueceria o material. Em compensação, há um livreto com fotos muito bacanas, o que deve agradar fãs e colecionadores.

Mas o mais importante está lá: as músicas em um registro de alta qualidade garantindo que a genialidade de Pit Passarel e o legado do Viper seja preservado para futuras gerações de headbangers.

Para adquirir esse DVD, visite: http://wikimetalstore.com.br/


Veja também:
VIPER e ANDRÉ MATOS: vídeo do show de 30 anos da banda

domingo, 27 de dezembro de 2015

Rock: Os melhores álbuns de 2015

Mais um ano chega ao fim e com isso o inevitável balanço dos “melhores da temporada” se faz necessário. Confira abaixo nosso top 10 com os melhores álbuns de 2015, lembrando que toda e qualquer lista do gênero se baseia em critérios bastante subjetivos e no nosso caso o recorte foi justamente o hard rock e o heavy metal mais “clássicos”:


10. BUCKCHERRY – “Rock’n’Roll”

Não é de hoje que o Buckcherry vem trabalhando bem com um ótima sequência de bons trabalhos. “Rock’n’Roll” não supera os melhores momentos da banda, mas mesmo assim é uma excelente pedida para quem gosta do estilo de hard rock pegajoso praticado pelos californianos.

Destaques: “Bring it on back”, “Rain’s falling” e a divertida “Tigh Pants”.

9. DEF LEPPARD: “Def Leppard”

O auto-intitulado álbum do Def Leppard é o 11° de sua carreira, após uma hiato de 7 anos. E lá estão boa parte das características que fizeram da banda uma das mais importantes de seu estilo, embora a fórmula apresente o inevitável desgaste, ainda há boas canções que merecem ser ouvidas.

Destaques: “Let’s Go”, ” Sea of Love” e “Man enough”.

8. HALESTORM: “Into The Wild Life”

Para vocês não ficarem aí achando que apreciamos apenas bandas de tiozinhos, eis o ótimo trabalho do HALESTORM, banda que fez uma grande apresentação no Rock in Rio. A vocalista Lzzy Hale, além de belíssima, possui uma voz espetacular e cheia de personalidade, e embora o disco escorregue um pouqinho aqui ou ali, tem um ótimo trabalho de guitarras, com bom riffs e excelentes canções.

Destaques: “I am the Fire”, “Apocaliptic” e “I like it heavy”.

7. ECLIPSE: “Amargeddonize”


O chamado “melodic rock” é um dos subgêneros do rock mais abundantes da atualidade. E entre tantas superbandas chatas e outras centenas de clones do Journey, ainda é possível encontrar bandas muito legais, como a banda sueca Eclipse. Hard rock altamente técnico, cheio de energia e aquelas letras meio bregas que os fãs do estilo adoram. Algumas faixas chegam a ser viciantes.

Destaques: “The storm”, “Blood Enemies” e “I don’t wanna say I’m Sorry”.

6. ANGRA: “Secret Garden”


Sendo uma das principais bandas da história do metal nacional é claro que tudo que o Angra faz é cercado de muita expectativa. E a reformulação da banda com as entradas de Fábio Lione (vocal) e Bruno Valverde (bateria) deram uma boa revigorada na banda. Aliás, foi um ano de bastante destaque para o Angra que, além da boa recepção de “Secret Garden” (que só peca mesmo pela fraca faixa título), teve ainda o êxito de ver o guitarrista Kiko Loureiro “promovido” a guitar man do Megadeth.

Destaques: “Storm of Emotions”, “Violet Sky” e “Final Light”.

5. SAXON: “Battering Ram”


Se um dia eu tivesse que explicar para alguém o que é heavy metal possivelmente eu usaria como exemplo um disco do Saxon, uma das bandas que ao longo de sua trajetória melhor personificam o estilo. E “Battering Ram” está aí para mostrar o quão atemporal o heavy metal pode ser.

Destaques: “Battering Ram”, “Top of the World” e “The devil’s footprint”.

4. MOTORHEAD: “Bad Magic”


Foi um ano difícil para o Motorhead e seus fãs. Shows cancelados devido a problemas de saúde de Lemmy (inclusive no Monsters of Rock), falecimento do ex-baterista Phil ‘Animal’ Taylor, entre outros incidentes. Mesmo assim a banda manteve sua tradição “copeira” e nos presenteou com mais uma digna obra em sua extensa discografia. ATUALIZAÇÃO: com a morte de Lemmy (leia mais CLICANDO AQUI), nem precisa dizer o quão especial esse álbum acabou se tornando...

Destaques: “Thunder and Lightning”, “Fire Storm Hotel” e “Till the end”.

3. SLAYER: “Repentless”

Um dos mais aguardados lançamentos do ano não decepcionou. Agressivo, violento e “sem arrependimento” o SLAYER mais uma vez mostrou para molecada que acha que heavy metal é pirotecnia e máscaras de palhaço com quantos riffs se faz um clássico do thrash metal.

Destaques: “Cast the first stone”, “Repentless” e “Cast the first stone”.

2. DR. SIN: “Intactus”


Lançado no início do ano, “Intactus” mostrou o DR. SIN impecável de sempre e só não foi para a primeira posição dessa nossa lista porque a concorrência, como veremos, foi feroz. A má notícia é que esse é, provavelmente, o último álbum da banda, já que os irmãos ANDRIA e IVAN BUSIC anunciaram que não irão mais continuar sua empreitada de mais de 20 anos junto com o super guitarrista EDU ARDANUY. Uma pena!

Destaques: “The great Houdini”, “Soul Survivor” e “The big screen”.

1. IRON MAIDEN: “The Book of Souls”

Depois de algumas pisadas na bola o Iron Maiden entregou aos fãs uma obra da estatura de sua reputação. “The Book of Souls” é digno de figurar entre os maiores clássicos da banda. Composições inspiradas, no mais puro estilo maideniano, preservado inclusive na simplicidade de sua capa, que desde já se tornou icônica.

Destaques: “Speed of Light”, “Death or Glory” e a fantástica “Empire of the Clouds”.


Bonus tracks:

Ouvimos, gostamos e recomendamos:

U.D.O. – “Decadent”

THE WINERY DOGS – “Hot streak”

HELLOWEEN – “My god-given right”

KISKE & SOMMERVILE: “City of Heroes”

BLIND GUARDIAN: “Beyond the Red Mirror”

SOTTO – “Inside the Vertigo”

WHITESNAKE: “The Purple Album”

PRIMATOR: “Primator”

SEU JUVENAL: “Rock Errado”

LITTLE DROP JOE: “Mestiço” (EP)

E aí? O que acharam de nossas escolhas? Forte abraço e um FELIZ 2016 para todos, com muita saúde, paz e, é claro, futebol e Rock’n’Roll!

Publicado originalmente em:


Veja também:
Natal Rock'n'Roll: 10 músicas para animar seu Natal

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Natal Rock'n'Roll: 10 músicas para animar seu Natal

Cansado de ouvir Simone e sua intragável canção natalina (John Lennon deve se remexer no túmulo quando chega dezembro...), entre outros 'clássicos' desta época? Então eis uma seleção de versões mais animadas de músicas conhecidas e canções autorais que vão da celebração ao protesto. Divirtam-se e um natal rocker a todos!

1. Paul Di'Anno (ex-vocalista do Iron Maiden): Another rock'n'roll Christmas 



2. Alice Cooper: Santa Claus is Coming To Town



3. Skid Row (com Johnny Solinger nos vocais): Jingle Bells (Rock'n'Roll Mix) 


4. Lemmy Kilmster (Motorhead): Run, Run Rudolph



5. Twisted Sister: Come ya all the Faithfull


6. The Ramones: Merry Christmas (I don't Wanna Fight Tonight)



7. AC/DC: Mistress for Christmas


8. The Ravers: Punk Rock Christmas


9. Garotos Podres: Papai Noel Velho Batuta



10. The Kinks: Father Christmas


Veja também:
O Natal de Alice Cooper

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

IRON MAIDEN: escudo do São Paulo em vídeo de Natal

O IRON MAIDEN divulgou nesta terça-feira uma animação com temática de Natal endereçada aos seus fãs espalhados pelo mundo. No vídeo, o mascote da banda, tal qual aparece em sua versão mais recente, a do álbum “The Book of Souls”, passa por uma espécie de “trote” imposto pelas versões antigas do personagem, que o vestem de “Papai Noel”. Isso tudo tendo como fundo a dramática faixa “Empire of the Clouds”, uma das mais belas composições de “The Book of Souls”.

Até aí tudo bem, uma brincadeira em homenagem aos fãs, muitos bandas já fizeram algo semelhante. Mas a curiosidade maior em relação ao vídeo é um “easter egg” que tem causado surpresa e alegria nos são-paulinos. Aos 0:56 segundos do vídeo, enquanto o Eddie caminha em direção à pirâmide onde estão seus colegas é possível ver entre as ruínas o escudo do São Paulo FC. Duvida? Então confira você mesmo:
A grande pergunta é: como e porquê o escudo tricolor foi parar lá? O cartunista responsável pela animação é brasileiro e chama-se Val Andrade. Ele é o criador de uma série de animações chamada “Maiden Cartoons”, na qual transforma as canções do Iron Maiden em animações divertidas como essa aí. Ah, e como podemos observar, além de um ótimo gosto musical, ele também é m grande são-paulino.

Para conhecer melhor o trabalho de Val Andrade, confira os links:

Maiden Cartoons no Youtube: 

domingo, 20 de dezembro de 2015

Mundial de Clubes: valente River Plate não resiste à força do Barcelona

O River Plate sabia o tamanho da encrenca que tinha pela frente quando o trio Messi, Suarez e Neymar foi anunciado como titular. Mesmo assim a equipe argentina surpreendentemente começou avançando sua marcação e sufocando a saída de bola do Barcelona como poucas vezes se viu, a ponto de Messi ser obrigado a dar chutão pra frente.
Embora Messi tivesse conseguido uma chance claríssima que parou em grande defesa de Barovero, era o River que ditava o ritmo da partida com sua forte marcação e o apoio da hinchada que criava aquele clima de Libertadores que nós amamos. 

A maior evidência da dificuldade imposta ao Barcelona foi o gol catalão em que Messi, em lance atipico, marcou um legítimo "gol de centroavante". Além disso, Jordi Alba só não foi expulso por omissão do juiz que não lhe aplicou o segundo amarelo.
O gol marcado aos 36 do 1o tempo desmontou o River Plate que teve que sair para o jogo.

Sem os mesmos cuidados defensivos, o River cometeu o erro fatal de deixar espaço para o contra-ataque do Barcelona, que logo no início da 2a etapa chegou ao segundo tento com Suarez.
Depois disso virou treino. 'El pistolero' também marcou o terceiro. E se o Barcelona apertasse mais o placar poderia ser ainda mais dilatado. O River teve uma única grande chance, mas ficou na trave. 

O Barcelona provou na prática aquilo que todos sabiam. É o melhor do mundo. Já o River Plate merece os parabéns pela grande Libertadores que fez, recuperando sua grandeza continental.
Por fim, duas observações curiosas. Primeiro, Luis Suárez foi o "Bola de Ouro" do Mundial da Fifa, mas ficou fora da disputa pelo prêmio de "Bola de Ouro" da Fifa...

Segundo, depois de décadas a Toyota deixou de ser patrocinadora do Mundial de Clubes. Em seu lugar entrou a empresa "Alibaba e-auto". De fato, "Ali-babá" combina mais com o atual momento da Fifa...

Veja também:
RIVER PLATE, o dono da América

sábado, 19 de dezembro de 2015

Tema de STAR WARS em versão METAL

Como não poderia deixar de ser, a estreia de mais um episódio da saga STAR WARS gerou um frenesi mundial entre fãs e haters da icônica franquia criada por George Lucas. E no embalo é claro que surgiram várias homenagens, como essa versão metal do tema do filme na interpretação de uma banda convenientemente chamada de GALATIC EMPIRE. Confira: 

A GALATIC EMPIRE é formada por Carson Slovak e Grant McFarland do Atrium Audio, da Pensilvânia, notável por produzir August Burns Red, Rivers of Nihil, e membros do Alustrium, com uma participação do frontman do Black Crown Initiate, James Dorton, como a voz do Darth Vader.


Para saber mais:
https://www.facebook.com/galacticempireofficial/

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Wesley Safadão, o último camisa 10


Por um desses motivos que só a Internet explica, o cantor de forró Wesley Safadão virou um ícone da atual cultura pop nacional. São tantos memes, vídeos e notícias relacionadas a ele que fica difícil escapar, mesmo que você não seja lá muito apreciador de seu estilo musical. 
Aí a coisa complica de vez quando Safadão, com  sua longa cabeleira de deixar muito metaleiro com inveja, faz um golaço que é bem provável que o ídolo do seu time não tenha feito esse ano. O feito ocorreu em uma partida festiva no Estádio do Castelão, em Fortaleza, quando os "amigos do Safadão" enfrentaram os "amigos do Osvaldo" (jogador atualmente no Fluminense). Confira a pintura:
Mais um forte candidato ao Prêmio Puskas 2016...

Veja também:
Neymar e a maldição de Puskas

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

INCESTO ANDAR: banda sorocabana lança novo EP

A banda INCESTO ANDAR, de Sorocaba/SP lançou seu segundo EP, intitulado "Deusverno", pelo selo carioca Bichano Records. O trabalho conta com duas faixas: "Sensacional" e "Wasabi". Confira no player abaixo:
Formada por Ariel Machado (guitarra/voz), João Maresia (guitarra/voz), Igor Machado (baixo) e Jefferson Viteri (bateria), a banda fez sua estreia em 2014 com o EP "Noz" com o qual já demonstrava suas influências do grunge e rock alternativo dos anos 90, mas com uma assinatura própria, muito em conta das boas letras em Português: 


Para saber mais:

domingo, 13 de dezembro de 2015

Vídeo: ROGÉRIO CENI canta clássico do IRA!

Rogério Ceni empunhou a guitarra e soltou a voz junto com o IRA! em sua festa de despedida


A banda IRA! dos são-paulinos NASI e EDGARD SCANDURRA foi a responsável por animar a festa de despedida do M1TO Rogério Ceni na última sexta-feira. E o momento mais celebrado da apresentação foi justamente quando Rogério Ceni subiu ao palco para cantar e tocar “Envelheço na Cidade”, um dos maiores clássicos da banda paulistana. Confira ou reveja no vídeo abaixo como foi:
Composta pelo guitarrista Edgard Scandurra, “Envelheço na Cidade” é a faixa de abertura do disco “Vivendo e Não Aprendendo”, o segundo disco do IRA! lançado em 1986 e um dos principais trabalhos da banda. Além da música apresentada com Ceni, o disco se destacou também por outros hits como “Dias de Luta”, “Pobre Paulista” e “Flores em você”.

IRA! e São Paulo FC

A relação do IRA! com o São Paulo FC já vem de longa data. O vocalista NASI já chegou a inclusive gravar uma versão do hino do Tricolor, em uma empreitada que teve também a participação de Dinho Ouro Preto, a voz do Capital Inicial e outro são-paulino ilustre.

Também, não é a primeira vez que Rogério Ceni canta junto com NASI. Em uma de suas várias participações no programa “Bem Amigos” do canal Sportv, Ceni cantou a música “Bebendo vinho”, do compositor gaúcho Wander Wildner, cuja regravação feita pelo IRA! se tornou um grande hit: 

Vídeo Ceni e IRA! disponível em: https://www.facebook.com/oficialira/videos/1955711407986526/?theater


sábado, 12 de dezembro de 2015

ROGÉRIO CENI canta e toca guitarra em despedida

O goleiro ROGÉRIO CENI se despediu oficialmente do futebol nesta sexta em uma grande festa que teve jogo entre campeões mundiais pelo São Paulo FC e também muita música, com a participação da banda IRA! na animação do "show do intervalo". 

E o momento alto do show, foi quando o homenageado da noite juntou-se aos são-paulinos Nasi e Edgar Escandurra para executarem "Envelheço na Cidade" , um dos maiores hits da banda paulistana.
Curiosamente, em um outro ponto da cidade, na arena de seu rival alviverde, David Gilmour, ex-guitarrista do Pink Floyd, banda de quem Rogério Ceni é declaradamente fã, tocava para um excelente público (cerca de 40.000 pessoas), mas menor do que os mais de 60.000 presentes à despedida do M1TO são-paulino no Estádio do Morumbi.

Com um público tão leal, o agora aposentado Rogério Ceni bem que podia iniciar uma carreira musical. Afinal, o show tem que continuar. David Gilmour que se cuide!

Veja também:
ROGÉRIO CENI: baixe música em homenagem ao M1TO

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

ANDREAS KISSER: respeito e gratidão a ROGÉRIO CENI

ANDREAS KISSER, guitarrista do SEPULTURA e embaixador Tricolor no Rock'n'Roll, usou suas redes sociais para expressar sua gratidão e admiração pelo goleiro ROGÉRIO CENI, que nesta sexta se despediu oficialmente do futebol em uma grande festa realizada no "Estádio do Morumbi. Veja o que disse ANDREAS KISSER a respeito do "M1TO"são-paulino:


"Hoje o grande Rogério Ceni se despede dos gramados depois de uma linda história e vitoriosa carreira no futebol! Não sou somente um privilegiado em ser torcedor do maior time do Brasil, o São Paulo FC mas principalmente por ter acompanhado de perto todos os feitos deste verdadeiro monstro!

Goleiro artilheiro, maestria nas faltas e nos penaltis, amor a camisa como poucos, líder e capitão! 

Goleiro roqueiro, toca Pink Floyd, admira Lynyrd Skynyrd e pira no som das guitarras do AC/DC! 

Goleiro polêmico, é verdadeiro, sério e focado, um profissional exemplar. Defensor de suas ideias e pontos de vista. 

Goleiro guerreiro, sãopaulino e brasileiro. Não desiste nunca e luta sempre pela vitória, um campeão nato!

Obrigado por tudo, foram 25 anos em alto nível, com muita raça e dedicação! Boa sorte nesta nova fase de sua vida, sempre estarei torcendo por você, seja qual for o caminho escolhido a partir de agora. Nunca vou esquecer as tardes e noites de jogos no Morumbi vendo o tricolor sob sua liderança levantando taças e quebrando recordes.

Obrigado também por sempre ter me recebido tão bem quando das visitas no CT ou no vestiário após os jogos, sempre muito paciente e educado. Vamos sentir saudades!

Você é foda! Puta q pariu, é o melhor goleiro do Brasil! ROGÉRIO!"


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

ROGÉRIO CENI: baixe música em homenagem ao M1TO



E não teve jeito: o M1TO Rogério Ceni teve mesmo que pendurar as luvas e as chuteiras. Mas não só a festa de sua despedida foi inesquecível. Cada torcedor são-paulino certamente tem sua história com M1TO. Um jogo, um gol, talvez até um preleção favorita.

Boa parte das memórias que guardarei do M1TO estão expressas nos versos da música “Rei Rogério” que fiz já há algum tempo. Mas como Rogério Ceni venceu o tempo se tornando essa lenda que é hoje, também resolvi desafiar o tempo e fazer um novo vídeo para a música, desta vez compilando diversos gols e defesas inesquecíveis do maior ídolo da história tricolor. Vale a pena embarcar nessa viagem e reviver cada lance. Confira:
E para aqueles que já conheciam ou gostaram da música, ela pode ser baixada gratuitamente na opção de download do player abaixo:


Publicado originalmente em:
http://www.tricolorontherock.com.br/rogerio-ceni-musica-download/

Sobre o M1TO, seu epípeto resume tudo. Jamais deixará de ter seu nome lembrado ou cantado. Porque como diz a música Rogério “é a lenda que não se desfaz”!

Veja também:
Homenagem a Rogério Ceni ganha as ruas de Sorocaba

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Juvenal era mesmo um cara legal

Juvenal era um cara legal... E folclórico também. Enquanto presidente do São Paulo FC foi tema de diversas postagens aqui no blog. Como, por exemplo, nessa música que fiz como forma de um protesto zombeteiro ao seu último e desastroso mandato no Tricolor: 
Como gestor teve muitas falhas, mas como personagem do futebol será sempre inesquecível. Acho que todo são-paulino no fundo ficou triste com essa notícia. 

É Juvenal, a vida é mesmo uma arapuca! Descanse em paz!

Veja também:
Juvenal Juvêncio: O mestre dos Magos do Morumbi

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Homenagem a Rogério Ceni ganha as ruas de Sorocaba


O goleiro Rogério Ceni encerrou a sua vitoriosa carreira no último domingo. E entre tantas homenagens da torcida São-Paulina e dos mais diversos veículos de notícias esportivas nacionais e internacionais, uma em especial merece o nosso destaque.
O grupo de torcedores "São Paulinos de Sorocaba", que usa as redes sociais para interagir e discutir sobre o time e organizar caravanas para os jogos do Tricolor, espalhou pela cidade sua gratidão na forma de faixas com os dizeres "Obrigado Rogério M1TO Ceni".
Homenagem e reconhecimento mais do que merecidos a um dos últimos jogadores de um clube só.

Para saber mais sobre as ações dos "São Paulinos de Sorocaba" confira a página no Facebook:

Veja também:
Música em homenagem a Rogério Ceni

domingo, 6 de dezembro de 2015

PORTLAND TIMBERS é campeão da MLS CUP

Em um  jogo que quase passou despercebido por aqui, o PORTLAND TIMBERS, do estado de Oregon, derrotou por 2x1 o COLUMBUS S.C., de Ohio, e sagrou-se campeão da Copa da MAJOR LEAGUE SOCCER. Uma espécie de "Superbowl" da Liga Americana de Futebol que coloca frente a frente o campeão de cada uma das conferências. Foi o primeiro título da Copa da MLS conquistado pelos Timbers. 
O jogo teve o gol mais rápido da história da MLS Cup. Diego Valei marcou aos 27 segundos da primeira etapa após uma presepada totalmente amadora do goleiro rival. 

Diego Valei scores the fastest goal in MLS Cup history
Don’t blink. You’re watching the fastest goal in #MLSCup history at 27 seconds, courtesy of Diego Valeri.
Posted by Major League Soccer (MLS) on Sunday, December 6, 2015

Além de campeão dentro de campo, um outro título poderia ser atribuído ao Portland Timbers: o de detentor da mais bela canção entre todos os seus concorrentes da liga. Trata-se da música "Green is the color", composta pelo cantor e compositor irlandês Peter Yeats, em parceria com Eric Beck e Ron Brady em 1975, ano de fundação do time. O trio talvez não contasse que 40 anos depois a música embalaria os torcedores de Portland em um conquista nacional em uma liga que ganha cada vez mais destaque mundial. Confira a música:  
Neste outro vídeo, seus criadores executam a canção ao vivo:

Parabéns aos "Lenhadores" pelo título! Green is the color! Soccer is the Game!

Veja também:
EUA: era uma vez um país que não gostava de futebol

sábado, 5 de dezembro de 2015

Escolas Ocupadas: Estudantes dão aula no Governo Paulista


Para quem não acompanha a realidade das escolas públicas estaduais paulistas, talvez o protesto dos estudantes contra o governo de São Paulo em ocasião de sua "reorganização escolar" pareça exagerado ou mera politicagem. Mas para quem vive o dia-a-dia dessa rede de ensino e conhece toda sua complexidade já pressentia que tal medida seria muito ruim, afetando negativamente toda a comunidade escolar.

O governo paulista certamente não esperava tamanha resistência por parte dos estudantes. Aliás, acho que ninguém esperava. Igualmente surpreendente foi a cobertura desses protestos. Veículos que tradicionalmente varrem para debaixo do tapete qualquer manifestação contra o governo paulista divulgaram quase que diariamente o descontentamento dos alunos.

Representantes do governo tucano tentaram desqualificar as ações, dizendo que elas eram "políticas". Esse é um dos argumentos mais patéticos que ainda perduram: um político "profissional" desqualificar alguma manifestação por ela ser "política". Parece que não entendem bulhufas do que estão fazendo...
Em meio a tantas discussões, o agora ex-secretário de Educação de São Paulo afirmou que sentia "vergonha da educação do Estado". Faltou dizer para ele que um mesmo partido há mais de duas décadas gerencia a educação paulista. O patrão não deve ter gostado nada de ouvir isso.

Coincidentemente ou não, logo após o governador, com aquela cara de cachorro que caiu da mudança, anunciar o adiamento da reorganização, o secretário "pediu para sair".

Ter uma escola próxima de casa não é só um dos mais básicos direitos que um estudante pode ter. Em muitos contextos é uma questão de segurança dos alunos e tranquilidade dos pais. Acho que não precisa ser petista, comunista ou anarquista para entender isso. E não, o objetivo nunca foi "desviar o foco do impeachment". A não ser que os alunos tivessem bola de cristal para adivinhar com mais de um mês de antecedência a bagunça que ocorreu em Brasília nesta última semana. 

Essa vitória foi um 'golaço' dos estudantes. Uma verdadeira aula de cidadania para autoridades e para muitos professores que se negam a discutir ou questionar as medidas que lhes são impostas. É disso que estávamos precisando!

Charge extraída de : 

Veja também:
Futebol, Rock e Tragédia: O enredo do terror em Paris

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Cacá Barros interpreta Hino do PALMEIRAS na Guitarra

O PALMEIRAS reverteu de forma heróica a vantagem que o favorito Santos tinha e sagrou-se campeão da COPA DO BRASIL, com direito a canonização do goleiro Fernando Prass que sacramentou a vitória alviverde convertendo o pênalti decisivo. 

E como grande conquistas merecem grandes homenagens, o guitarrista CACÁ BARROS, de Votorantim/SP, prestou seu tributo ao campeão com uma bela interpretação do Hino do Verdão. Confira: 

Para conhecer mais sobre o trabalho de CACÁ BARROS, curta sua página no Facebook:

Veja também:
PALMEIRAS usa AC/DC para videoclipe promocional

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

HIGHER: assista novo clipe "Break the Wall"

A banda HIGHER (prog metal de Campinas/SP) divulgou mais um clipe extraído de seu autointitulado álbum de estreia. A faixa escolhida foi "Break the Wall", um dos destaques desse primeiro trabalho (leia resenha CLICANDO AQUI). Confira:

Dirigido por André Crisóstomo, o clipe teve uma premier internacional no site canadense "Bravewords"

Para mais informações acesse:
www.higherband.com
www.facebook.com/highermetal
www.soundclound.com/highermetal
www.twitter.com/highermetal
www.youtube.com/highermetalband


Veja também:
Entrevista: HIGHER

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Paulistão 2016: confira os jogos do E.C. SÃO BENTO

Quem acompanha as postagens por aqui sabe que o E.C. SÃO BENTO, de Sorocaba/SP, é o clube "oficial" do Blog Na Mira - Futebol & Rock'n'Roll. Por isso era com grande ansiedade que esperávamos a divulgação da tabela do Paulistão 2016. Confira como ficou a tabela do Bentão:

Por ter ficado entre os 10 melhores do campeonato 2015, o Azulão sorocabano irá receber 2 "grandes": Corinthians e São Paulo. O grande problema, porém, é o regulamento que fará com que 6 times sejam rebaixados. Então, todo cuidado é pouco! Boa sorte, Bentão! 

Veja também:
6-6-6: o número da besta no Paulistão 2016